sexta-feira, 29 de maio de 2009

Não há nada para ninguém

Raramente ladro e nunca mordo (nem pedindo com muito carinho).