sábado, 9 de fevereiro de 2008

E depois há dias...

...em que a pessoa identifica-se muito com esta música:

e pensa que ter um "gajo" em casa talvez não fosse má ideia, para receber um abraço apertado e quem sabe uma massagem depois de um longo dia (ou noite) de trabalho.
Naaa! Depois do abraço ele quereria sexo e se a pessoa já está mais morta que viva devido ao trabalho ele só iria piorar as coisas.

0 murmúrios: